quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Médicos brasileiros vaiam a chegada de colegas estrangeiros para trabalhar, enquanto isso, alguns brasileiros batem o ponto no serviço público e não permanecem no trabalho

Enquanto alguns médicos brasileiros vaiam a chegada de médicos estrangeiros para trabalhar, alguns médicos brasileiros batem o ponto no serviço público e minutos depois e vão embora  trabalhar provavelmente na rede privada de saúde.



Não sei por que uma parte da elite médica está tão histérica com a vinda de  4.000 médicos estrangeiros, como incomodam tanto? A brincadeira nem começou, precisamos de cerca de 50.000 médicos.

E por que são contra a vinda de médicos agora e não foram contra no governo FHC? Na época, a revista Veja elogiou a vinda de médicos cubanos ao Brasil. "O milagre veio de Cuba".

 “Os cubanos são bem-vindos, mas existe um problema. A contratação desses médicos é irregular perante as leis do Brasil.  Eles precisam da validação do diploma pelas universidades brasileiras para atuar no país. Com base nessa desculpa burocrática, o Conselho Federal de Medicina denunciou as contratações ao Ministério Público pedindo o cancelamento dos convênios. ‘Não somo xenófobos, mas não há motivos para trazer médicos de fora e tirar o emprego dos profissionais daqui’, diz Edson de Oliveira Andrade, presidente da entidade. O doutor Andrade e seu douto conselho deveriam explicar então por que faltam médicos brasileiros nas cidades miseráveis que agora estão sendo atendidas pelos cubanos.” (Revista Veja, edição número 1.620, de 20 de outubro de 1999, p. 53)

Hoje a Veja fala que é trabalho escravo, com a situação da saúde pública, não existem argumentos para barrar a vinda de médicos, então apelaram para o suposto trabalho escravo,  ou seja, antes estavam reclamando que o país não tinha estrutura, essa pauta foi deixada de lado e o foco agora é impedir o trabalho dos estrangeiros no país.

A grande mídia , está mostrando sua cara, na forma como manipulam ou no caso dos médicos, protestos com vaias e insultos aos médicos estrangeiros. Manipulam informações sobre as realizações do governo atual, será por que temos uma mulher no poder? De um partido de esquerda ? Ou por que ela gosta de sorvete de milho verde?


Para fechar, farra em São Paulo:


Por que alguns médicos não mobilizam-se contra os "médicos fantasmas/ os dedos de silicones"?  




http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2013-08-28/procura-se-medicos-fogem-de-expediente-em-hospital-publico.html?fb_action_ids=10151794141595279&fb_action_types=og.recommends&fb_source=other_multiline&action_object_map=%7B%2210151794141595279%22%3A159197457609289%7D&action_type_map=%7B%2210151794141595279%22%3A%22og.recommends%22%7D&action_ref_map=%5B%5D

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

“A PM serve para matar nossos filhos”, diz mãe de faxineiro assassinado


A postura dos policiais reflete a política de cada governo estadual: não investir em políticas públicas ...

Pra quem não conhece o trabalho de boa parte da PM, com o aval do governo do estado:


“A PM serve para matar nossos filhos”, diz mãe de faxineiro assassinado


O fato é que temos vários Amarildos e Ricardos que morreram.

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Mais dados para os estudos sobre Palmares


A historiadora Silvia Hunold Lara, professora da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), em pesquisa realizada no âmbito do Projeto Temático "Trabalhadores no Brasil: identidades, direitos e política (séculos XVII a XX) encontrou documentos sobre Palmares em Portugal, entre eles documentos inéditos.  Uma crônica relata a história de Palmares até 1680.


“Nem heroi, nem culpado. Professor tem que ser valorizado!”


A Rede Vozes da Educação acaba de lançar a campanha “Pra você, o que é valorizar o professor?”, como parte das ações da 11ª Semana de Ação Mundial (SAM 2013), que teve como tema “Nem heroi, nem culpado. Professor tem que ser valorizado!”. (site: Aprendiz Comgas)

http://aprendizcomgas.org.br/2013/08/12/rede-vozes-da-educacao-lanca-campanha-para-valorizacao-dos-professores/